Usina Termoelétrica a Biogás - UTB

Resíduo Orgânico que se transforma em energia elétrica para os prédios públicos de Ponta Grossa - PR

A Usina Termoelétrica a Biogás (UTB) é o mais novo empreendimento da Ponta Grossa Ambiental (PGA), empresa do Grupo Philus, em Ponta Grossa – PR.

Inaugurada no início de 2021, a Usina irá receber resíduos orgânicos (que serão coletados por um caminhão 100% elétrico) e irá transformá-los em biogás, através do processo de biodigestão. O biogás será então utilizado para alimentar motogeradores, que produzirão energia elétrica, a qual é injetada diretamente na rede da Copel.

O empreendimento nasce como referência no que há de mais moderno em tecnologia e sustentabilidade.

Estrutura

Biodigestores

A UTB conta com uma das mais modernas estruturas para geração de biogás do país. No local, há um galpão totalmente fechado para o recebimento dos resíduos, e uma completa e automatizada linha de triagem para remoção de impurezas e contaminantes.

Do galpão, os resíduos seguem para um pré-tanque, onde são armazenados e passam por um criterioso processo de análise laboratorial, buscando validar o material antes de serem encaminhados aos biodigestores. O laboratório em si, da PGA, foi montado para ser referência em análise, monitoramento e desenvolvimento de pesquisas na área de Biogás.

No local foram construídos 2 biodigestores, com grande capacidade de armazenamento, equipados com aquecimento e agitação. Dessa forma, as cepas de bactérias transformam o resíduo orgânico em biogás (um gás rico em metano – que é altamente combustível).

O Biogás é então direcionado para os motogeradores, onde é utilizado como combustível para produção de energia elétrica, que é injetada diretamente na rede elétrica da concessionária de energia local (COPEL).

O único subproduto do processo se chama digestato, um líquido que é retirado do biodigestor após o consumo da matéria orgânica pelas bactérias. Esse líquido é direcionado para uma grande lagoa, e pode ser utilizado para irrigação e fertilização.

Fluxo da Usina

1 - Recepção dos Resíduos

Ao chegarem na UTB, os resíduos são encaminhados diretamente ao barracão de recebimento, 100% fechado, buscando inibir a presença de vetores no local.

2 - Linha de Segregação

Os resíduos são então encaminhados para uma moderna e automatizada linha de segregação e trituração, além de tanques em inox para resíduos líquidos (como óleo de cozinha usado).

3 - Tanque de Entrada

Depois de segregados, os resíduos são direcionados ao Tanque de Entrada, onde são diluídos e homogeneizados. Após analisado o conteúdo do Tanque, os resíduos são bombeados para os biodigestores.

4 - Biodigestores

A UTB conta com 2 biodigestores, que realizam o processo de digestão anaeróbia dos resíduos (sem a presença de oxigênio). O resultado desse processo é a produção de biogás (um gás altamente combustível).

5 - Geradores

O biogás captado nas cúpulas dos biodigestores é tratado para remoção das impurezas, e encaminhado aos 2 grupos motogeradores da UTB, com potência instalada de 520KW, suficiente para abastecer 2400 residências.

6 - Distribuição da Energia

Toda energia elétrica produzida na UTB é injetada diretamente na rede da COPEL (distribuidora de energia paranaense) e pode ser usada pela Prefeitura de Ponta Grossa em qualquer um dos prédios públicos municipais.

7 - Lagoa de Digestato

O único subproduto do processo chama-se digestato. É o líquido retirado do biodigestor após a degradação biológica. Será armazenado na lagoa, e posteriormente será utilizado para fertilização e irrigação de áreas públicas

E a Coleta?

Diariamente, um caminhão 100% elétrico – o único do tipo na região sul do Brasil – fará a coleta dos resíduos orgânicos na cidade de Ponta Grossa. O veículo, fabricado pela empresa BYD, tem capacidade de rodar aproximadamente 200km por carga, e transportar até 7 toneladas de resíduo por viagem.

O carregador de baterias, instalado junto à UTB, abastece o veículo de forma rápida, e o melhor: utilizando a energia elétrica produzida pelos próprios resíduos coletados por ele.

Apenas um caminhão elétrico deixa de emitir 82 toneladas de CO2 por ano, comparado a um outro veículo a combustão, o equivalente ao plantio de 577 árvores.

30 toneladas

de resíduos por dia

Ícone de eletricidade

500 KW de potência

instalada

Isso sim é sustentabilidade!

Ponta Grossa Ambiental – a gente nunca para.